Sexta-feira, 14 de Setembro de 2007
Sermon de Santo Antonho
Ye berdade qu’an pertués sona bien. Mas an mirandés tamien. I porque staba eiqui a (re)le-lo, nun rejisto a traduzir, nua traduçon libre i un pouco a la priessa, alguas palabras deste Sermon de Santo Antonho, de l nuoso António Vieira:
 
“Nacer pequeinho i morrer grande, ye chegar a ser home. Por isso mos dou Dius tan pouca tierra pa l nacimiento, i tantas pa la sepultura. Para nacer, pouca tierra; para morrer toda la tierra: para nacer, Pertual: para morrer, l mundo. Parguntai a buossos abós quantos salírun i quan poucos tornórun. Mas estes son ls uossos de que mais se debe honrar la buossa sangre.”


Scrito por António Bárbolo Alves às 00:38
Link de l post | Acrecentar als faboritos

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Saber neste blog
 
Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
13
14
15

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Últimos posts

Outro blogue

L sabor de las palabras

L cura i la criada

L nino Jasus de la Cartol...

L problema de las lhéngua...

L sermon (ua cunta)

Alguas nomeadas

Quadras populares

Folhetos

L populismo i l pobo

Arquibos

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

blogs SAPO
subscrever feeds